Aleijadinho – Um artista brasileiro

Em O casamento de Monalisa e Aleijadinho, de Elias José e ilustrações de Taisa Borges, conhecemos o gatinho Aleijadinho, que ganhou esse nome em homenagem a um famoso escultor mineiro, lá do século XVIII. Vamos conhecer um pouco mais da sua história?

Aleijadinho é como ficou conhecido Antônio Francisco Lisboa, que nasceu na cidade de Vila Rica (atualmente conhecida como Ouro Preto), em Minas Gerais, por volta do ano de 1730. Sua mãe era uma escrava, enquanto o pai trabalhava como mestre de obras. Foi a partir da convivência com o pai que ele aprendeu como se esculpia pedras e se mexia com as ferramentas.

Nas suas obras, ele utilizava madeira e pedra-sabão. Ele era tão talentoso que conseguiu criar um estilo próprio, pois misturava diversos elementos dos estilos da época. As suas esculturas hoje podem ser visitadas em algumas das cidades históricas de Minas Gerais.

Por volta dos 40 anos, Aleijadinho começou a desenvolver uma doença que fez com que ele perdesse o movimento dos pés e das mãos. Na verdade, seu apelido se deu justamente por essa condição de saúde. Aleijadinho pedia para um ajudante amarrar as ferramentas para que ele continuasse exercendo sua arte.

A doença influenciou também na obra de Aleijadinho. Antes, suas esculturas tinham um ar de serenidade e de equilíbrio que se perderam conforme ele ia ficando mais debilitado. Depois de doente, as obras ficaram mais góticas e sombrias, um reflexo de sua vida.

Lá na cidade de Congonhas do Campo, em Minas Gerais, dá para ver as 12 esculturas que ele fez representando os 12 profetas. Elas são praticamente em tamanho real e levaram mais de 10 anos para ficarem prontas! As esculturas foram feitas quando Aleijadinho já estava com as mãos comprometidas. Imagina o trabalho que deu?

Obra de Aleijadinho 2
Obra de Aleijadinho em Congonhas do Campo

Uma curiosidade sobre sua vida é que ele também atuou como arquiteto. Desenhava o projeto e supervisionava a construção. Depois, era Aleijadinho que cuidava dos acabamentos e também talhava as portas e as imagens das igrejas.

Visitar as igrejas e as esculturas que encontramos em Minas é fazer um passeio aos tempos de Aleijadinho. Agora, se você quiser se aventurar por uma outra história de um outro Aleijadinho, é só ler nosso livro! Depois conta pra gente o que achou!

mona e aleiIlustração do livro O Casamento de Monalisa e Aleijadinho

Advertisements