Babi Lorentz solta a língua

Hoje é dia de soltar a língua com a Babi Lorentz, a nossa convidada especial. A Babi tem 22 anos, estuda Letras e é, como a gente, apaixonada por livros! Sua paixão virou um blog, onde ela compartilha suas opiniões com os leitores. Aqui da Editora Biruta, ela leu A Espada Turca (Editora Biruta), de Luiz Antonio Aguiar, e contou pra gente o que achou.

Solta a língua, Babi!

_________________________________________________________________

A história do livro A Espada Turca começa no presente, mas para entendermos de onde vem a Espada Turca, precisamos embarcar nas histórias do avô de Leonora, Seu Martiniano, esp turcaque depois de viajar pelo mundo afora, tem muita coisa boa, interessante e amedrontadora pra contar.

Depois que Leonora conta ter visto uma espada saindo da parede de uma caverna que fica próxima a região da propriedade de Seu Martiniano, ele percebe que está na hora de contar um pouco para ela sobre a Espada Turca e sua maldição.

Quando a Turquia ainda era Esmirna, há 5000 anos, essa espada foi criada. Criada para matar, com sede de sangue, querendo sempre o mal e se alimentando do ódio.

Leonora, mesmo sendo uma criança, escuta toda a história prestando atenção em cada detalhe. Presta atenção até mesmo quando o avô diz que ela nunca mais precisará se preocupar com a espada. Mas é depois disso que ele, seu tão amado avô, desaparece de casa.

A menina é forte, curiosa e destemida. Como eu esperava menos dela, acabei me impressionando de uma forma boa. Como eu disse, mesmo sendo uma criança, acabou me surpreendendo com suas atitudes.

Uma história que desvenda segredos, conta mitos, mostra monstros, demônios (e demônios que não parecem demônios) e momentos assustadores.

Um livro rápido, curto e muito bom! O autor soube usar os elementos principais e elementares para assustar os jovens leitores. Não leia antes de dormir!

Advertisements