Papeando com Marilia Pirillo


2011



Marilia Pirillo é gaúcha, mas mora atualmente no Rio de Janeiro. Formou-se em Publicidade e Propaganda pela PUCRS. Ilustradora, escritora, por suas mãos já passaram os mais variados trabalhos – desde livros até anúncios e embalagens. Sua primeira obra de literatura infantojuvenil foi Baratinada, publicada pela Editora Biruta. Ela também escreveu e ilustrou 60 contos diminutos, publicado pela Editora Gaivota. Ela também tem um blog, onde conta um pouco sobre seus trabalhos (http://www.mariliapirillo.com/).









Quem é Marilia Pirillo?

Uma pessoa inquieta e mutante que troca de opinião rápido, não tem boa memória, é sentimental (às vezes temperamental) e que quer muitas coisas da vida (e pra logo!). Nasceu em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, às margens do Rio Guaíba e sempre achou seu quintal imenso, mas sua cidade pequena. Mudou para o Rio de Janeiro há cerca de uma década e hoje vive e cria (duas filhas, algumas dezenas de livros e várias centenas de ilustrações) às margens da Baía de Guanabara.

O melhor lugar para o surgimento de riscos e rabiscos é…?

Na minha cabeça. Tirar da cabeça e colocar no papel é que é um tanto difícil, às vezes. Na minha cabeça as ideias nascem criativas, fortes e livres e, no papel, acabam perdendo muito do seu frescor!

O melhor amigo criado por você?

Meus vários blocos de anotações, onde risco e rabiscos ideias soltas que talvez um dia, tomem forma e virem livros. Estes blocos me acompanham sempre, sabem guardar vários segredos e muitas das minhas bobagens!

Uma viagem inesquecível seria nas páginas de qual livro?

Não sei, estou sempre tentando descobrir novos e surpreendentes destinos nas páginas dos livros. Para mim, as melhores viagens de leitura são aquelas que me levam não a um lugar, mas a um estado de espírito mágico.

Qual é seu companheiro favorito de aventuras?

Meu cartão de crédito!

Escrever um livro é…

…quase como ter um filho: dar vida e forma a algo que ainda não existia neste mundo. Da mesma maneira que um filho, dá muito trabalho, exige muita dedicação mas também traz muitas alegrias e surpresas!

Se não inventasse mundos e personagens, o que Marilia faria?

Acho que nunca saberemos porque pretendo continuar fazendo isso pelo resto da minha vida. Não consigo me imaginar fazendo outra coisa…

Por que livros para jovens?

Porque gosto de remexer nas minhas memórias e impressões da infância e da adolescência. Gosto de ser provocativa, de correr riscos e do desafio de tentar dialogar com todos estes jovens que vivem essa fase tumultuada e indefinida da vida. Gosto de acreditar que posso participar de alguma forma deste momento, desta passagem.

Onde fica/ o que faz Marilia quando busca inspiração?

Respira, observa, pensa, caminha, anda de ônibus, toma café, conversa com amigos, ouve música, lê… A inspiração está em todo o canto a nossa volta e nas coisas mais banais do dia-a-dia, basta estar com as antenas ligadas!

A melhor página em branco é…

Aquela que eu consigo vencer e preencher. Aquela que, conquistada, carrega com ela um pouquinho de mim.

montaem marilia

Advertisements